Do futuro do presente ao presente contínuo; Modernismo vs. Pós-modernismo

Neste livro, o autor apresenta a novidade da era pós-moderna – o próprio domínio socioeconômico passa a ser ‘estetizado’, ocorrendo mesmo uma desestabilização das estruturas filosófico-epistemológicas, e das próprias ciências sociais. Na busca de proposições filosóficas, surge uma alternativa de leitura do texto literário como gesto de simbolização da história, resgatando, portanto, a sua dimensão política e o seu comprometimento com o contexto no qual foi produzido.

Maiores informações, consulte o site:

SEIDEL, R. H.. Do futuro do presente ao presente contínuo; Modernismo vs. Pós-modernismo. 1. ed. São Paulo: Annablume, 2001. 144p .