Embates simbólicos: estudos literários e culturais

Esta obra trata das interfaces entre estudos literários e estudos culturais a partir da área da Teoria da Literatura. Analisa-se textos narrativos no formato livro impresso, mas também textos mais caracteristicamente culturais, tais como canções, poemas “marginais” e textos da tradição oral. Do ponto de vista teórico, questiona categorias epistemológicas da tradição filosófica ocidental — a noção de identidade e diferença na linguagem mesma, grafocentrismo, representação, territorialidade —, contrastando-as com outras categorias colocadas em evidência nas discussões em torno dos estudos culturais — identidade e diferença cultural, limite e fronteira simbólica, hibridismo, antropofagia, entre-lugar. Propõe o tropos da ponte sobre o abismo das alogeneidades: o texto como articulação sígnico-cultural capaz de dar passagem ao ser por sobre conflitos e tensões do mundo da vida das culturas humanas. Crê-se assim inscrever a prática hermenêutico-crítica do texto literário-cultural como forma válida para a construção de um mundo em que as diferenças estejam democraticamente em diálogo umas com as outras, inter e intraculturalmente, local e globalmente.

Maiores informações, consulte o site:

 

SEIDEL, R. H.. Embates simbólicos: estudos literários e culturais. 2. ed. Saarbrücken, Alemanha: Novas Edições Acadêmicas/OmniScriptum, 2017. 176p .