Eu vim contar outras coisas da Bahia (estudos críticos de literatura e cultura)

Eu vim contar outras coisas da Bahia dispõe para os leitores algumas leituras de diferentes elementos da cultura desse estado, sempre cantado e contado por muitas vozes. Vozes nem sempre ouvidas, pelo seu lugar à margem, aqui se pronunciam, através das análises críticas que as autoras apresentam. Essas presenças, em geral escondidas, teimaram em se fazer ver e ouvir, buscando formas de resistir ao esmaecimento. Assim, deixaram, quiçá a contra gosto de alguns, sua marca. São escritores cujo espaço precisou ser conquistado como Amélia Rodrigues e Heron de Alencar. Ambos pouco lembrados, apesar de sua importância, na produção poética e nos ensaios críticos. E também autores que tiveram a produção oral ofuscada pela cultura escrita, a qual trouxe um status para esta última, empurrando a poesia da voz para os cômodos recônditos da sociedade. Na ousadia das jovens católicas, na década de 40, a voz se faz ouvir por intermédio de um periódico destinado às moças, buscando firmar-se em espaço público como revista. Nessa procura de espaços, ainda se apresenta uma discussão sobre as categorias da casa e da rua, que, em textos escritos por mulheres, evidencia a forma como foram agenciadas, ao longo da Modernidade, as diferenças entre masculino e feminino. A opressão paterna, cujo resultado foi a repressão e o sufocamento dos desejos pessoais, se apresenta no ensaio que traz um estudo sobre as escritoras acreanas comparada às escritoras baianas. As autoras querem contar outras coisas de cá, da Bahia. Contar que existem outras perspectivas, propostas, formas de dizer o mundo. Contar de gestos tão pequenos, mas capazes pela potência da transformação de gerar diferenças.

 

ALVES, I. (Org.) ; Vieira, Nancy (Org.) ; SANTANA, C. P. B. (Org.) ; Almeidda, Alvanita (Org.) . Eu vim contar outras coisas da Bahia (estudos críticos de literatura e cultura) – ISBN 9788587243744. 1. ed. Salvador: Quarteto Editora/Casa das Palavras (Casa de Jorge Amado), 2007. v. 1. 188p .